Pages

segunda-feira, 11 de julho de 2011

A hora de desconectar



Talvez “desconectar” não seja o termo mais correto a ser empregado quando se fala em relacionamentos. Desconectar lembra algo mais tecnológico e até simples, é somente tirar um cabo, apertar um botão que acabou, está desconectado. Agora quando temos que nos afastar de alguém, pelo motivo que seja essa desconexão não é tão fácil assim.

Passar um tempo, mesmo que seja pouco, convivendo com alguém, aprendendo a gostar dessa pessoa e se apegando a ela, não é processo dos mais fáceis. Se abrir para esse tipo de relacionamento é complicado, até porque temos o medo de acontecer alguma coisa para estragar, de sairmos machucado no final.

Quando você finalmente resolve abrir a guarda, deixar acontecer e começa a se conectar com essa pessoa, acontece algo que muda o rumo das coisas e você tem que se distanciar... E aí como faz? Ninguém é como um computador que é só tirar um cabo e volta a ser o que era antes. Desconectar leva tempo, desapegar é extremamente difícil.

Receita pronta não há, muito menos alguma que seja simples. Talvez o tempo seja o melhor dos remédios. Também não dá para ser oito ou oitenta: nem fingir que está tudo bem sendo que está sofrendo e nem ficar fazendo drama a toda hora. Cada um tem a sua forma de lidar com o desapego. O importante nessas horas é encontrar a sua, ir em frente e esperar que da próxima vez tudo seja diferente.

Um comentário: